Pular para o conteúdo
Início » Artesanato Nordestino: Tradição e Cultura do Nordeste

Artesanato Nordestino: Tradição e Cultura do Nordeste

  • Lea Freitas 
COMPARTILHAR

O artesanato nordestino é uma das expressões culturais mais ricas do Brasil. Com suas cores vibrantes, formas criativas bem como o talento artístico, o artesanato do Nordeste encanta a todos que têm a oportunidade de apreciá-lo.

Portanto neste artigo, vamos mergulhar no fascinante mundo do artesanato do nordeste, descobrindo suas origens, principais técnicas, matérias-primas mais utilizadas e algumas curiosidades sobre essa tradição centenária. Vamos lá?

Não desperdice tempo! Digite seu endereço de e-mail abaixo e desfrute das melhores orientações sobre bordados, ponto cruz e muitas outras informações fascinantes do universo do artesanato.

Origens do Artesanato Nordestino

Artesanato nordestino e cultura
Artesanato nordestino e cultura

Antes de mais nada as raízes do artesanato nordestino remontam aos povos indígenas que habitavam a região antes mesmo da chegada dos portugueses no século XVI. Eles produziam cerâmicas, cestarias e tecidos com matérias-primas encontradas na natureza.

Portanto com a miscigenação entre brancos, indígenas e negros, essas técnicas artesanais foram repassadas e aprimoradas, resultando em peças únicas com identidade bem brasileira. Além disso cada estado do Nordeste acrescentou elementos culturais próprios, tornando o artesanato do nordeste bastante diversificado.

Principais Matérias-Primas e Técnicas do Artesanato Nordestino

Utiliza-se diversos materiais naturais produzir as peças de artesanato nordestino. Algodão, palha, barro, madeira, fibras de sisal, são apenas alguns deles. As principais técnicas empregadas são:

  • Cerâmica: a olaria e a cerâmica têm grande importância histórica e cultural no artesanato do Nordeste. Das mãos habilidosas dos oleiros, surgem peças utilitárias como potes, panelas e moringas, além de esculturas, vasos decorativos e brinquedos.
  • Cestaria: a palha da carnaúba é a matéria-prima ideal para a confecção de chapéus, bolsas, sacolas e outros utensílios de fibra natural. Já o sisal, o bambu e o tauari são usados na produção de esteiras, tapetes e mobiliários rústicos.
  • Tecelagem: redes, tapetes bem como as colchas de retalhos produzem se manualmente em tear ou agulha pelos artesãos. Estampas coloridas que remetem à fauna e flora do Nordeste são características marcantes dos tecidos da região.
  • Xilogravura: madeiras como o pinho do Paraná são entalhadas em relevo pelos xilógrafos nordestinos para a confecção de quadros, gravuras e estampas que são prensadas sobre o tecido.

Principais Centros de Produção Artesanal

Artesanato nordestino tradição
Artesanato nordestino tradição

Cada estado do Nordeste possui seus polos de produção artesanal famosos. Alguns dos principais são:

  • Ceará: Horizonte e Canindé – rendas e bordados
  • Rio Grande do Norte: Mossoró – bonecas de cerâmica
  • Paraíba: João Pessoa – figureiros de barro
  • Pernambuco: Caruaru – barro, madeira e tecelagem
  • Alagoas: Maceió – guizos e peças decorativas em madeira
  • Sergipe: Riachuelo – tapeçarias e rendas
  • Bahia: Pelourinho – cerâmica, esculturas e chapéus

Chapéus de Palha: Símbolo do Artesanato Nordestino

Sem dúvida, o chapéu de palha é uma das principais representações do artesanato nordestino. Confeccionado em fibra da palmeira carnaúba, ele é tão versátil que serve para o trabalho no campo, como acessório em festas populares e até desfiles de moda.

Cada região do Nordeste cria seu modelo característico de abas mais largas ou mais curtas. O chapéu-de-sol, por exemplo, tem suas extremidades viradas para cima para proteger melhor do sol. Já o chapéu Panamá é mais fresco e leve.

Independente do modelo, os chapéus de palha nordestinos sempre combinam beleza, conforto e proteção solar. Sem falar que são sustentáveis e biodegradáveis!

Curiosidades sobre o Artesanato Nordestino

Artesanato nordestino tradição e cultura
Artesanato nordestino tradição e cultura

Por fim, confira algumas curiosidades interessantes sobre essa tradição tão rica:

  • As primeiras bonecas de cerâmica surgiram perto das Olarias de Maceió no século XIX. Eram bonecas rústicas, sem retoques. Atualmente as bonecas de cerâmica de Maceió são famosas internacionalmente por seus traços delicados, vestuário colorido e temáticas religiosas.
  • O maior chapéu-de-sol do mundo, com 6,10 metros de circunferência, está no Cariri Paraibano e entrou para o Guinness Book em 2002.
  • Tarrafas, utensílio para pescar camarões e peixes, também são produzidas artesanalmente com paus roliços e redes de algodão ou náilon.
  • Antigamente o barro para a cerâmica era misturado com resina de jatobá. Isso tornava as peças impermeáveis para armazenar e transportar água.

Divulgando e Preservando essa Arte do Artesanato Nordestino

O artesanato é um patrimônio vivo do povo nordestino. Representa sua cultura, ancestralidade e resistência criativa. Por isso, iniciativas para preservar e dar visibilidade a esse tipo de arte são muito importantes.

Além disso compartilhe nas redes sociais fotos de peças de artesãos nordestinos. Visite feiras e eventos locais. Ajude a divulgar e garantir a transmissão desse saber para as próximas gerações. Colabore para que essas técnicas artesanais milenares continuem a ser valorizadas e praticadas.

Por fim a tradição do artesanato está viva no talento do povo nordestino! Vamos juntos enaltecer e preservar essa bela expressão da cultura popular brasileira! Visite também o nosso perfil no Pinterest para saber mais sobre artesanato.

Confira:

Artesanato da região norte: uma forma de valorizar a cultura

Artesanato com lacre de latinha: como fazer e usar

Fio de sisal para artesanato: como usar esse material versátil

Como Escolher Folha de Ouro Para Artesanato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *